domingo, 22 de março de 2009

O Zumbido, A Palavra e o Silêncio


Bzzzzzz...


Elas zumbem

Como abelhas sem rumo em minha cabeça

Voam de um lado para o outro

Porem não acham sentido na vida

Falta-lhes algo

A inspiração pelo que fazem

A musa

A Abelha Rainha

A soma perfeita das palavras

"A Palavra!"

É então,

Que na fundura dos oceanos da mente

Ela eclode, Como bolha de ar

A bolha das funduras submarinas de meu ser

Bolha de letras e Palavras,

E no meio das palavras,

"A Palavra!"

O zumbido para,

O mar se aquieta

E o poeta, então encantado, encontra,

A razão,

O Grande e Perfeito poema de uma palavra só!!


e depois o silencio....

2 comentários:

Anônimo disse...

POucas vzs vi textos tão bons qt o seu, sou professor e imagino q vc tb seja um mestre na arte de escrever, parabens, continue asssim e preze sempre por estar com gente q coloque vc pra cima!
abraços!

bezerra disse...

Suas mãos com os seus dedos estão em perfeita sintonia com a sua mente e o seu raciocínio. E porque não dizer,com a sua alma.
Lendo o que você escreve, agente transporta os nossos sentimentos para um lugar utópico.
Capaz de se sentir suavizado e arejado.