sábado, 27 de fevereiro de 2010

“Saudades...”

Estava quase adormecendo quando ouvi sua voz forte porem suave ao meu ouvido.

Você estava deitada no sofá ao lado, quando o ventilador soprava sentia os fios de teu cabelo tocar de leve meu rosto.
Te olhei, teus olhos verdes e vivos acompanhavam um belo sorriso que se desenhava em teu rosto, antes que sua boca balbuciasse ao meu ouvido... “Calma...”

Meu rosto ainda estava marcado com os caminhos das lagrimas que o rasgaram pouco antes,Caminhos que desenhavam a saudade talhada em meu coração
O amor sentenciado a viver da lembrança nessa ausência.

Mas você insiste... “Calma...”

Resolvo te escutar, guardo o teu rosto uma ultima vez na memória
Fecho os olhos e sinto adormecer,
Durmo...



Clarence Santos



“Não sei se estava sonhando, ou aconteceu assim dessa forma,
A certeza é a de que o coração estava cheio de saudade dele,
Quando ela apareceu e me acalmou...”


Para “ela”, Tata
E “ele” Clarence

Nenhum comentário: