quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

“PASSEIO”


Caminhei sentindo a areia gostosa da praia entre os dedos
Andei em direção a água,
O mar estava calmo,
Entrei na água em algo como um lago formado pelas pedras e corais ali
Quando o sentei tudo o que sentia era o vai e vem das pequenas ondas
A sensação era gostosa, apaixonante
Junto as mãos dentro d’água e tento guardar o mar
Impossível, logicamente impossível
Penso e tento segurar como ao mar tudo o que amo e acho belo
Impossível, logicamente impossível
Levanto e vou embora,
Levo no corpo o sal da água
Guardo na mente a memória do dia
Levo no coração a saudade
Guardo na boca o gosto do beijo...



Clarence Santos



“Outro dia
Sentado na praia,
Meu violão sentiu tantas saudades
Que tive a impressão
De ouvi-lo tocar sozinho...

Saudades de tu...”

Nenhum comentário: