sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

“Nem roupas, nem lembranças...”

Ele a tinha presa a cama,
Amarrada e sem condições de saída.
Enquanto seus olhos destilavam o terror daquela situação,
Ele apenas a observava tranquilo imaginando e sonhando com o que se passaria.
Jogou um plástico por cima pra evitar a sujeira,
Tapou sua boca pra não ser incomodado com o barulho,
E lentamente começou a enterrar uma fina faca em seu coração acelerado,
E enquanto assim fazia, deixava os pingos de sangue se misturarem com as lagrimas que
Deixava cair sobre o corpo.
Quando não havia mais vida
Com ela ainda suja de sangue, cortou as coradas que a amarravam a cama
Deu o último beijo,
E a deixou sair sem nada, nem roupas, nem lembranças...
Apenas uma faca enterrada no coração e na alma

Clarence santos

3 comentários:

Luana Lopes disse...

Put´s, estranho seria se não viesse de você esse texto. Que bom que a a sede de suas palavras mais uma vez é saciada. Simplesmente mágico...

Dáfni Priscila disse...

Simplismente encantador

Loli disse...

Criativo, rs...
Não estou acostumada com esse tipo
de texto, maas mesmo sendo novo pra mim eu gostei ... Bem criativo...