sábado, 7 de abril de 2012

O sorriso da sabedoria

Depois que de mim nasceu a sabedoria me tornei imortal
Tomei a conscienci de que algo em mim viverá mesmo na morte
Algo/alguem que vai me levar,
No que ensinei,
No que falei,
Na genetica,
Ou mesmo no sorriso pequeno, molhado e salgado de saudade
Que se deixa escapar no fim do dia,
Com as cores do crepúsculo.


Clarence Santos

2 comentários:

Dáfni Priscila disse...

Eu realmente sou apaixonada por sua forma de escrever.

Manuela Soler disse...

Deve ser muito bom ter um filho, Clarence!!!

Na verdade é um sonho que ainda hei de realizar...

Ficou arretada essa primeira estrofe:

"Depois que de mim nasceu a sabedoria me tornei imortal"