terça-feira, 3 de abril de 2012

"Perguntaram-me se acredito em Deus... (2)"

E mais uma vez essa semana me perguntaram se acredito em Deus, essa pergunta sempre vem quando sabem que sou pastor protestante (licenciado... rss) e me veem degustando o delicioso cachimbo que carrego. Sempre que isso acontece  primeira coisa que penso é sobre o amigo Rubem Alves, e reflieto, e lembrando dele me pego a tentar decifrar o que de fato quer dizer acreditar, talvez só a muito pouco tempo tenha imaginado que talvez a palavra acreditar não seja a melhor forma de falar sobre Deus...
Lembrei do que ouvi, de que as palavras são como bolsos, elas carregam significados diferentes de acordo com cada dono delas, assim é Deus, palavra que carrega tantos significados, daí comecei a conversar com a pessoa a respeito das coisas que carrego no meu “Bolso com nome de Deus”, ela areceu não gostar, disse que mais parecia um bolso de criança, cheio de brinquedos...
Deus é o misterio, a beleza, o que não da pra imaginar, pensar em Deus é errado, é isso que diz Alberto Caeiro, Pensar em Deus é desobedecer a Deus, se Deus quisesse que acreditassemos nele ele apareceria e diria “estou aqui”. Mas isso nunca aconteceu.
É como o ar, não penso no ar, mas o tenho todas as horas de minha vida, se fosse asmatico numa crise tudo o que falaria era “Ar, ar, ar...” a gente fala daquilo que nos falta. As pessoas que falam demais em Deus são asmaticos espirituais,, estão sempre com medo de que ele lhes falte.
Manoel de Barros dizia “Vivo muito bem sem Deus, mas não consigo viver sem o ‘misterio”, sem o ‘sagrado’, sem a ‘beleza’. As coisas que não existem são mais bonitas” e isso me faz lembrar de um poeminha grandioso da Cecilia Meireles:
"No mistério do Sem-Fim,
equilibra-se um planeta.
E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro:
no canteiro, urna violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,
entre o planeta e o Sem-Fim,
a asa de urna borboleta."
E é isso que penso, não em acreditar, acreditar é palavra fraca pra isso,não acredito, mas vivo, experimento esse misterio, essa beleza. Os que mais amam a Deus são os que não acreditam que ele existe, e a despeito disso vivem o misterio, continuam a ter saudade, e se encantar com a beleza que veem no mundo, no jardim das delicias...




Clarence Santos




"Abertamente influenciado por Rubem Alves..."

Um comentário:

Anônimo disse...

hum...