quinta-feira, 11 de abril de 2013

Quero ser clichê


Hoje minha poesia não tem poder,
Hoje cada palavra que escrevo é fraca,
Hoje as letras já não me servem e as notas caem da pauta...
Porque me cansei de ser autor e quero ser poesia
Porque quero ser tinta na caneta do escritor
Quero o cheiro, o toque, o abraço e o beijo
Do romance quero estar na pagina do encontro, na do cafuné e na do carinho...
Quero ser filme na cena do primeiro encontro de olhar
Na do roçar sem querer a mão caminhando, na do riso frouxo e solto,
Na do coração batendo mais forte, na da mão desenhando o rosto
Ensinando o caminho da boca... (com direito a trilha sonora e tudo)
Quero ser musica chiclete que vira tema de novela
E que gruda na mente de quem ta apaixonado...
Quero ser inspiração de autor
Magia de feiticeiro que trás amor em três dias
Boneco de Deus,
Que ganha vida numa inspiração de amor...

Clarence Santos

Um comentário:

Claudio Malungo disse...

O poeta na ânsia de pintar os sentimentos busca as cores na natureza, mas acaba encontrando-as dentro de si.
abraço